Mais do que prestação de serviços...

Uma parceria!

Notícia

Busca por crédito atinge recorde no Google; veja como aumentar o score

Número de inadimplentes subiu no Brasil, segundo levantamentos de empresas de crédito.

Nos últimos cinco anos, a procura por score aumentou nove vezes em relação aos cinco anos anteriores. E, nos últimos 12 meses, o Brasil foi um dos cinco países que mais pesquisou por nota de crédito, atrás apenas de Grécia, Colômbia e Turquia.

As buscas por "como aumentar o score" subiram 11 vezes na comparação dos últimos cinco anos com o período anterior.

Coincidentemente, o número de inadimplentes também cresceu no país. Em março deste ano, havia 65,6 milhões de pessoas com nome sujo no Brasil, o que representa 40,74% da população adulta no país, segundo levantamento do Serasa. Este é o maior número de inadimplentes desde 2005.

Score

O score serve para medir o risco do consumidor em não pagar uma dívida aos credores. É uma pontuação que vai de 0 a 1000 e é dividida entre baixo, médio e alto risco de inadimplência, de acordo com o histórico de pagamento de cada consumidor. Quanto mais alta a nota, maiores as chances de obter crédito a um custo mais baixo.

O consumidor pode consultar a pontuação do score das seguintes formas:

  • Serasa: pelo site, aplicativo para celular (Google Play e Apple Store), ou telefone (0800 591 1222);
  • SPC: pelo site, aplicativo para celular (Google Play e Apple Store);
  • Boa Vista: pelo site;
  • Quod: pelo site.

Como aumentar o score

De modo geral, quando o consumidor paga as contas em dia e tem menos de 30% de sua renda comprometida com empréstimos, o score sobe.

Por outro lado, quem atrasa o pagamento de dívidas, está com o nome sujo e/ou compromete boa parte de seus ganhos com crédito, tem sua pontuação reduzida.

Dessa forma, a pessoa precisa pagar as dívidas em atraso (os serviços oferecem negociação), evitar novos atrasos e o pagamento de valores mínimos, por exemplo. Estar no Cadastro Positivo também melhora a nota, porque reúne informações sobre os pagamentos feitos em dia pelo consumidor.

Com informações do G1

Notícias Técnicas

Notícias Empresariais

Notícias Estaduais

Notícias Melhores